Crônicas, divagações e contestações sobre injustiças sociais, cultura pop, atualidades e eventuais velharias cult, enfim, tudo sobre a problemática contemporânea.

domingo, 25 de dezembro de 2016

Divagações Natalinas e até Jesus


 Tão certo, nesta época do ano, quanto as lojas e rádios comunitárias tocarem aqueles malditos solos natalinos no cavaquinho, é aquela minha visão: O natal é o nascimento de jesus (pasmem, não é do papai noel!), mas o nosso calendário é o gregoriano, ou seja, aquele determinado pra contar o seu início a partir do nascimento de jesus... e o que tem?

Bem, se o nascimento de cristo é o primeiro dia do nosso calendário - de onde temos a conta, até o momento, de 2016 anos desde o nascimento do messias - logo... porque comemoramos exatamente o nascimento dele em 25 de dezembro? Das duas, uma: Ou jesus nasceu no final do ano e a gente tá contando o dia errado, ou ele nasceu em 1º de janeiro, a gente tá contando certo, mas, de repente, José só registrou o deus-menino no final do ano. Sei lá, tradição local e aquelas coisas de Belém, pode ter sido por causa do 13º...

Jesus era judeu. E esses manipuladores reacionários político-ideológicos que pagam de líderes religiosos? Pregam tanto o adorar, o seguir, o obedecer, o crer... mas é tudo pra suprir falta de auto-estima. O praticar o bem, comungar com os irmãos e repartir com os pobres, eles condenam como comunismo e ainda julgam como atos 'esquerdopatas' e vão acumulando riquezas e anunciando suas proezas religiosísticas no alto-falante, esquecendo que humildade não se anuncia pra contar vantagem.



Querem mesmo é dominação mental e poder político. Jesus mesmo, eles pegaram pra cristo como arma de manipulação do tipo 'ou me obedece, ou esse ser humano igual a você, que finge eu tem o zap particular de deus, vai te condenar ao inferno'. E tem gente que vai, nessa relação 'obediência/recompensa' por temer a relação 'questionar/castigo'. Sim, também há os interesseiros que visam benefícios de seu grupo social, como aquelas trocas de favorecimentos, mas a grande verdade é que o povo tem necessidade de pertencimento.

Aquela coisa: Se quisessem tanto assim ser um povo tão diferente a ponto de dizer que nós somos ‘do mundo’ e eles são os queridinhos, fariam tudo novo pra se diferenciar e não pegariam o que está no mundo pra colocar o complemento ‘de jesus/cristo’ ou ‘gospel’ e achar que tá tudo beleza. Isso é a mesma coisa que pegar um objeto de alguém, colocar um adesivo com seu nome e achar que isso é seu agora. Não. Admita que você adoraria estar naquela zueira, mas teme o julgamento alheio.

No mais, feliz natal e que o coelhinho da páscoa te traga muitos ovos de bacalhau em seu trenó de chocolate! Bjks!

Ah, e quando forem colocar o complemento ‘de jesus’ pra me impressionar, coloquem essa aqui, ó: 



Pathy Dejesus. Atriz, modelo, DJ e repórter.

Nenhum comentário: