Crônicas, divagações e contestações sobre injustiças sociais, cultura pop, atualidades e eventuais velharias cult, enfim, tudo sobre a problemática contemporânea.

terça-feira, 17 de março de 2009

Eu beijei uma garota


Primeira-dama Garcia pode ficar desprocupada, pois, apesar de não ser a garota do título, também não atentei contra o acordo social de relacionamentos monogâmicos. Tô pra falar (escrever!) sobre o sucesso e pretensa pseudo-polêmica que alguns tentam nos empurrar goela abaixo (UIA!). Trata-se de I Kissed A Girl, sucesso de rádios e pistas cantado pelo piteuzinho Katy Perry.

A música é a história de uma garota que saiu pra curtir uma night e, sem planejar, “ficou” com uma outra garota. E acabou gostando da nova experiência – para sua própria confusão e, possivelmente do namorado. Não tenho nada contra garotas se beijando – mulher é um bicho muito bom meRmo! O que me incomoda é quando alguém tenta fazer a coisa parecer uma provocação à moral e aos bons costumes. Lá se vai longe o tempo em que Madonna escandalizava o mundo com suas performances... er... escandalosas XD. A letra não retrata nada mais que um fato corriqueiro de hoje. Na verdade, acho até que é uma tendência, uma modinha entre as meninas.

O que mais se vê por aí, graças a Deus, é uma maior manifestação de relacionamentos homossexuais (homo-afetivos, sei lá). Sinal de que o mundo evoluiu um pouco. Sou, assumidamente simpatizante da causa da galera do arco-íris, mas não é ao que a música supracitada me remete (UIA!). A coisa fica com um climinha de pegação entre meninas que não são gays, mas que querem dar (O.o) o que falar. Tipo, o Latino, que surge com um disco a cada ano com alguma expressão da moda (Sem noção, Junto e Misturado...) só pra ter seu momento subversivo no ano. Me fez lembrar a dupla T.A.T.U (saca, aquelas gatinhas que faziam pose de casal alternativo). Todo um marketing, por parte das mídias e das próprias cantoras.

O que eu tenho a dizer sobre isso é o seguinte: Grandes coisas uma garota beijar outra. Tantas fazem isso – e muito mais - sem se exibir e o mundo não desabou pro abismo da promiscuidade – embora estejamos indo pra lá num ritmo alucinante.

Um comentário:

Anônimo disse...

Concordo com oqe vc falou , eu por exemplo Beijei uma garota a pouco tempo pela minha primeira vez .. senti vergonha , medo . Mas depois de tudo , foi super natural ..