Crônicas, divagações e contestações sobre injustiças sociais, cultura pop, atualidades e eventuais velharias cult, enfim, tudo sobre a problemática contemporânea.

sábado, 1 de março de 2008

Homossexualidade!


Vamos falar do homossexualismo? (Foi uma pergunta, mas mesmo que você diga NÃO, eu continuarei assim mesmo – Ah, a magia da retórica!).

Classifico, basicamente, a homossexualidade em dois tópicos (e, é claro, vou postar aqui, coió!).

1º caso (não sexual – não que haja algo de errado com isso!)

- Fator biológico: O fator biológico é o único (acho eu) que pode ser utilizado com alguma propriedade (!) para os recalcados que são contra (humpf! Como se dependesse de permissão alheia!). Eu não, afinal, não acho que haja alço de errado com isso!

- Porquê: Se você levar à risca o propósito do sexo e das relações humanas, o objetivo (e instinto!!!) é pura e simplesmente a procriação, a perpetuação da espécie. Nesse contexto, é totalmente contra a evolução humana na Terra, um casal do mesmo sexo. Isso não gera descendentes. Logo, não faz sentido.

2º caso (a dois, a três, escancarando de vez, mas com muito respeito!)

- Fator social/afetivo: É o fator que estamos acostumados a ver por aí (uns bem mais coerentes que outros). É aquele fator que nos remete (UIA!) ao sentimentalismo humano, a necessidade, carência e direção sexual. Tem gente que se atrai por pessoas feias, fortes, magras, negras, com cara de torta de maçã, entre muitos tipos, inclusive... gays! Sim, GAYS! Sob esse aspecto, fica fácil entender a homossexualidade (falando sério, essa palavra dá trabalho pra digitar!).

- Porquê: Se a procriação for suprimida pela adoção (que enfrenta muitos tabus, preconceitos e obstáculos bur(R)ocráticos), qual o problema em duas pessoas do mesmo sexo se entregarem a uma relação afetiva? Se o que importa é o amor, o que é errado em gostar de alguém seja lá quem for? Relações interpessoais são estabelecidas o tempo todo entre pessoas da mesma etnia, da mesma religião e outras semelhanças diversas. Sendo assim, não há porque um casal homossexual não se unir e levar sua vida com o direito de não ser perturbado por recalcados (e) fofoqueiros.

O que eu acho? Não acho... (Ué?!). Quer dizer, não acho que seja o caso de ser a favor ou contra (não me diz respeito), mas, acho que pessoas nascem irritadiças, taradas, excêntricas, cabeludas, preguiçosas, inteligentes e... gays! Desse jeito, eu sei o que é ser discriminado por nascer de um jeito que não se escolhe e que não deveria fazer diferença (não, não sou gay – não que haja algo de errado com isso! – mas, sou miscigenado (vira-latas), como a maioria dos brasileiros, com o tom de pele bem mulato – negão, pra quem usa o termo – nada contra isso também!).

No geral, um homem gay não me oferece concorrência, se me cantar, vai ser lisonjeiro (parabéns pelo bom gosto! – Aff, que escroto, Bátima!!!). Se uma mulher é gay, beleza, vamos ter mais um assunto em comum (MUIÉÉÉ!!!) e não me ofende nem agride à sociedade. Citando (não acredito que vou dizer isso) a banda Nirvana: Come as you are (Venha como você é!).

FGarcia® discrimina pessoas de alma pequena, falsas, covardes, invejosas e outras redundâncias.