Crônicas, divagações e contestações sobre injustiças sociais, cultura pop, atualidades e eventuais velharias cult, enfim, tudo sobre a problemática contemporânea.

quarta-feira, 8 de junho de 2016

Baratas sobreviventes nucleares: É verdade ou é mito?



É mito. Voltem a seus afazeres. Rá!



'Uá, Saga, não vai nem explicar porquê?'

Claro, gafanhoto, titio Saga ixprica sempre!



A história tem lá seu fundamento pra existir, mas na prática, não é bem isso. Vamos aos fatos:

Baratas são muito mais resistentes que o ser humano e que muitos outros seres vivos por aí. Eu arriscaria até dizer que se fossemos todos do mesmo tamanho, as baratas - aí sim - já teriam nos escravizado ou exterminado fácil, fácil (putz, agora me deu mó cagaço de um apocalipse barata).

É tipo assim, baratas possuem uma estrutura de dna muito mais simples, suas células se reproduzem muito mais lentamente, o que daria a elas maiores chances de reagir e regenerar anomalias provocadas por radiação, seu corpo achatado permite que se escondam facilmente em diversos tipos de superfícies, seu cérebro não se localiza na cabeça e sim ao longo do corpo (por isso sobrevivem até sem cabeça, dançando apenas por falta de alimentação) e ainda podem prender a respiração por uns 40 minutos. Ou seja, perto da gente, elas são os X-Men do mundo real. Rá!

Então, isso daria vantagens a elas de sobreviverem, além de sua alimentação ser algo altamente sem critérios, valendo mais o 'comer pra sobreviver' do que nosso capricho burguês de querer comer apenas o que é atrativo aos sentidos e vontades. Elas se alimentam de quase tudo, desde fezes até cadáveres (mesmo os cadáveres que produziram as fezes, ecaa), sendo ótimas sobreviventes de ambientes hostis, como seria o caso de uma Terra recém-desolada pela radiação. Sob essas condições, elas teriam alguma capacidade maior de adaptação, como vêm fazendo nos últimos mais  de 300 milhões de anos. Sem contar na reprodução numerosa.

Além do mais, é preciso frisar que essa capacidade, obviamente, seria a uma distância segura, ou, pelo hábito da espécie mais comum no planeta, no subsolo (barata de esgoto), onde o material nuclear não penetraria (UIA!) tão facilmente. Pra te mostrar como esse mito é apenas uma lenda urbana, vamos explodir o planeta em bombas atômicas pra comprovarmos de forma póstuma que é tudo invenção enumerar alguns seres muito mais resistentes - mas não imortais - que as baratas, nós e o cabeça dura daquele seu colega teimoso que só fala m@#erda.

Tardigrata

Particularmente, esse é meu preferido. Tão fofinho... Também conhecido como 'urso-d'água'. Tem entre 0,3 e 0,5 milímetros (sim, menor que o cérebro daquele vizinho viúva da ditadura - rá!) e sobrevive tanto em ambientes inóspitos de calor quanto de frio. Além de sobreviver sob a água e também ter a capacidade de 'desligar' seus sinais vitais, diante de condições escassas de sobrevivência. A Agência Espacial Européia, em 2007, mandou uma colônia inteira delas pro espaço e todas voltaram vivas. É só reanimar com alguma umidade.

Mosca das Frutas

Essa coisinha, bem menor que uma barata, aguenta uns 64 mil rads, enquanto baratas aguentam míseros 20 mil, o que, comparando com o ser humano (meros 1000), elas são muito mais resistentes do que baratas.

Lembrando que cada 1000 rads correspondem à mínima unidade de absorção radiativa, ou seja, as baratas somos nozes. Insetos herdarão o futuro.









Deinococcus radiodurans

Deinococcus radioduransE chegamos à campeã de todos todos TODOS! Essa bactéria aí - que me recuso a repetir o nome, porque dá preguiça até de copiar e colar - é tão resistente à radiação, que já foi exposta a testes no espaço - vácuo - e a condições atmosféricas de simulação a Europa (satélite natural de Júpiter, não o continente escravizador) e pra tudo deu resultado: Sim, capitão, ainda vive bem.











Wolverine

Além de ser um grande vendedor de revistas (é só estampar ele na capa que vende litros, mesmo que nem apareça no miolo da história), o cabra já se regenerou depois de ter sido partido ao meio pelo Hulk, já gerou a cura para uma doença mutante no futuro por anticorpos vindos de seu fator de cura acelerado e ainda reconstruiu o corpo todo a partir apenas do esqueleto de adamantium caído em metal derretido. Rá!




Indiana Jones



E como esquecer do nosso arqueólogo preferido?! NUNCA! Acontece que em 1985, Spielberg era produtor de De Volta para o Futuro (minha trilogia favorita junto com o próprio Indiana Jones), e em algum momento inicial da produção, a máquina do tempo virou um carro, deixando a ideia de uma geladeira do tempo engavetada com medo de que crianças fizessem merda entrassem em refrigeradores brincando de Marty McFly.

Pois acontece que a referência não foi esquecida e no filme mais recente de Jones, ele entra numa geladeira de chumbo pra fugir de um teste nuclear no miolo da famigerada Área 51. Ele voa quilômetros dentro da geladeira, cai que nem uma jaca, rola pra longe e sai apenas com uns arranhões... Tipo o Homem de Ferro que não se quebra dentro da armadura quando cai do céu, mas estou divagando... O fato é que ou você é um inseto ou um personagem que não existe pra sobreviver a isso.


Ou seja, o mundo vai ficar pros organismos mais simples mesmo, não adianta achar que o ser humano domina algo mais que sua própria sociedade.




Fontes:

http://mundoestranho.abril.com.br/materia/por-que-as-baratas-podem-sobreviver-a-uma-guerra-nuclear

http://super.abril.com.br/ciencia/e-verdade-que-so-as-baratas-sobreviveriam-a-um-desastre-nuclear

http://www.megacurioso.com.br/explosoes-atomicas/36924-as-baratas-realmente-sobreviveriam-a-um-desastre-nuclear-.htm

http://www.muitointeressante.com.br/pq/quais-animais-sobreviveriam-a-um-ataque-nuclear



Um comentário:

Emilia Camargo disse...

Muito legal sua lista, mas faltou o ser imortal mais fortão de todo o universo: Chuck Norris... =) Brincadeiras à parte, "caí de paraquedas" no teu blog ao procurar meios de exterminar baratas caseiras, eu já estava em desespero, pois botava muita fé na história de que elas resistem até a qualquer ataque nuclear. Muito obrigada por desmistificar o assunto, agora tenho esperanças de conseguir me livrar mais facilmente das "minhas" baratas aqui, rsrsrs...