Crônicas, divagações e contestações sobre injustiças sociais, cultura pop, atualidades e eventuais velharias cult, enfim, tudo sobre a problemática contemporânea.

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Voltando à vaca fria...


Uma vaca chega para a outra e diz:

- Menina, você não tem medo de pegar 'vaca louca'?

A outra responde:

- Não. Eu sou um helicóptero.

Essa expressão me foi motivo de curiosidade num nível de angústia... er... angustiante. Mas, eis que um pesquisador não sossega o facho, e aqui está um resumo:

A expressão vem de uma peça francesa, Farsa do Advogado Pathelin, obra anônima do século XV. O dito original é Revenons à nos moutons (Voltemos a êsses carneiros) e vem de uma situação a certa altura da peça, onde um advogado começa a divagar e discutir sobre um negócio feito e não cumprido por ele, até que o juiz, irritado com o desvio do assunto, chega e diz "Voltemos aos carneiros" pra por ordem na pasmaceira.

O sentido dos carneiros na França é o mesmo da vaca aqui no Brasil. O que não se explica é como a expressão veio da França dando lã, chegou aqui dando leite e ainda se fala que é porque em Portugal, costumava-se servir um prato frio chamado vianda, antes das refeições, aos qual não se retornava pós serem servidos os pratos quentes.

Mas aí, é outra angústia que eu vou ter por um tempo. Até eu saber como carneiros se tornaram vacas de uma peça para o prato dos portugueses, vou cantarolando o Samba do crioulo doido e uma música da banda de metal gótico Epica que diz: "O mais que sabemos é o menos que conseguimos. Cada resposta leva a outra pergunta..."

Mas, voltando à vaca fria...

Nenhum comentário: