Crônicas, divagações e contestações sobre injustiças sociais, cultura pop, atualidades e eventuais velharias cult, enfim, tudo sobre a problemática contemporânea.

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Ratinho faz declaração homofóbica e deve responder na justiça

"Você acha que tinha 'viado' naquele tempo? É muito 'viado': é 'viado' às seis da tarde, é 'viado' às oito da noite, é 'viado' às nove da noite, é 'viado' às dez da noite, é muito 'viado'. Eu não sei o que está acontecendo, não tem tanto 'viado' assim. Ou tem? Será?".

A tonelada de fofura (#sqn) acima foi expelida por Carlos Massa, o Ratinho, apresentador famoso por promover bizarrices em seu programa, desde que deixou de ser apresentador de jornalísticos ‘mundo-cão’, discípulo de Alborghetti.

Bem, não é de hoje que Ratinho diz ter assistido a algum programa da Globo pra detonar em críticas moralistas (certa feita, não lembro em que programa era convidado, chegou a dizer que o Brasil precisava de mais religião, e não educação, por exemplo). Ele sempre fala que viu o programa concorrente e diz que aquele programa lá é que está acabando com a moral do país – e não o seu, com aqueles figurantes contratados pra se passarem por familiares encrenqueiros.

Mas a questão aqui é que a declaração que inicia este texto foi proferida e sim, é homofóbica em cada letra e fio do bigode do bronco televisivo. A Defensoria Pública acora quer que ele seja indiciado e o SBT, que costuma não comentar assuntos internos, deve deixar o bacana segurar a bananosa sozinho. O que é até justo, considerando que ele falou por ele mesmo, as emissoras adoram afirmar que suas opiniões não são emitidas por seus contratados e o que Ratinho fez, além de um monte de baboseiras, foi exercer homofobia pura pra cima dos gays.

Perceba dois fatores no acontecido:

1 – Ratinho ofendeu diretamente gays nas produções da Globo. Ele não criticou nem aqueles clichês, como dizer que a emissora está acabando com a decência (porque a opção seria desligar a TV e ele não quer isso).

2 – Depois de cuspir impropérios como dizer que ‘naquele tempo não tinha isso não’ (ignorando que a violência e o moralismo faziam muito mais gente ficar dentro do armário do que hoje), ele demonstrou se incomodar mais com a representação de gays do que com qualquer outra coisa.

Como bônus, depois de ser confrontado na internet, veio com aquele bordão displicente e cínico de tão desrespeitoso que é: “Era só brincadeirinha”. Pois é, Rato, vai segurar a peia na justiça, porque se homofobia não é previsto como crime, ela se encaixa fácil em injúria. Se fosse o caso, poderia se enquadrar até em agressão ou tentativa de homicídio. Não é crime, mas delata muito o caráter de alguém que usa e defende esse tipo de discurso. Afinal, ele quis jogar a opinião de seu público contra a concorrência usando a homossexualidade como o ‘mal’ que ela propaga.

No fundo, tanto globo quanto SBT são farinhas do mesmo saco, visto que Silvio Santos já trabalhou na platinada e igualmente à família Marinho, se beneficiou de amizades no alto escalão do governo em época de ditadura para conseguirem ou crescerem com suas concessões radiodifusoras. E Ratinho, individualmente, não me surpreende, mas seria legal ele responder de fato, pra servir de exemplo e mostrar que justiça não é só pra se clamar quando eles querem fazer discurso demagogo contra corrupção na política, mas também em nome do respeito à diversidade cultural, social, comportamental que seja que temos por aí.

Esse tipo de gente não pensa que sua conversa de ‘brincadeirinha’ pode fazer qualquer idiota na rua se achar representado até na TV, achando legal e normal ofender gays e tratar a situação como um erro, uma imoralidade...

Vamos fazer um exercício de reflexão? Lá vai: Pabblo Vittar e Thammy Miranda são constantemente alvo de piadas de quem acha que o diferente é um brinquedo pra se divertirem às custas... Suzane Von Richthofen e Guilherme de Pádua são héteros (pelo menos Suzane era até o momento que a fez tristemente famosa). Pense no que é realmente crime e se homossexualidade está lidada a isso.


Agora, Ratinho... Quem muito desdenha quer comprar? Rrratinho nho nho!

Fontes:

http://odia.ig.com.br/diversao/celebridades/2018-01-08/defensoria-publica-pede-punicao-de-ratinho-por-discriminacao-homofobica.html

https://diversao.r7.com/prisma/keila-jimenez/apos-detonar-gays-na-novela-da-globo-ratinho-diz-que-foi-apenas-uma-brincadeira-08012018

https://diversao.r7.com/prisma/keila-jimenez/ratinho-pode-responder-na-justica-por-homofobia-08012018

PS: Em resposta a isso, André Gonçalves diz que o melhor papel de sua carreira foi um gay (se referindo a Sandrinho, da novela A Próxima Vítima). Já Marco Feliciano, um pastor evangélico que destila discursos de ódio variado, disse que é uma 'ditadura gay' contra Ratinho... Nhé, nessa hora a gente só olha pra onde ele não está e muda de assunto, porque esse cara não tem a mínima condição de falar em comportamento social, já que vive da fé alheia na religião e na política.

Nenhum comentário: