Crônicas, divagações e contestações sobre injustiças sociais, cultura pop, atualidades e eventuais velharias cult, enfim, tudo sobre a problemática contemporânea.

terça-feira, 4 de setembro de 2007

Futebol tosco, comentários esdrúxulos


Não é legal ver jogos de futebol? Mesmo que seja um jogo ruim, não deixo de atentar para os lances bizarros dos pernas de pau (Mesmo achando que eles ganham muito pra chutar bola, fazem isso da vida e ainda produzem coisas de outro mundo com a redonda no pé.)


Claro, claro, exagerei um pouco ao dizer que presto atenção em jogos ruins, nem sempre, aliás, quase nunca, pois tenho mais o que fazer (hmm, na verdade, nem sempre) do que perder uma hora e meia da minha vida derretendo meu cérebro naqueles shows de horrores.


Agora, ao que interessa: Jogos que produzem comentários tão estranhos quanto os lances que os provocam. Nunca entendi o porquê de dizerem que determinado time tem tradição de “pegada” (ursos na neve?), aquele time é melhor na defesa e isso fez com que fosse campeão em mil e novecentos e décadas antigas...Bleh! Só isso que eu digo.


Os times mudam de formação e de técnicos como o SBT muda sua grade de programação e ainda é possível ouvir com freqüência, que no confronto de fulano e cicrano, o fulano leva a melhor por ter ganho cinco vezes a mais e tal. Oras, até parece que era a mesma equipe. Coincidências não existem pra essa gente?


Agora uma das mais legais mesmo é quando os caras transmitem a partida e, depois de umas pernadas e coisas assim, o time mais pereba vai lá e mete um gol...vixe!!! Frequentemente você vai ouvir que o resultado é injusto, que o outro time merecia pelo menos o empate e outros quás-quás-quás.


Bem, amigos (desculpem a referência, nada pessoal e muito mais geral do que parece), aprendi, ainda molecote nas peladas de campinhos de terra batida, que o objetivo do futebol (do inglês: Football – pé na bola – or something) é jogar a bola (o ball do football) entre as balizas, traves, ou seja, dentro do gol (do inglês: goal <- marca, objetivo, alvo, lero,lero...). Logus, o que faz você marcar pontos no jogo é marcar gol (alarme de cacofonia).


Enfim, se eu chuto e faço um gol e você, além de não defender, também não marca, porra, quem merece ganhar sou EU, rapá!!! Que mané merecia empate. Merecia era ouvir um OLÉ beeeem sonoro da torcida. Jogar bem não ganha jogo mesmo e todo mundo sabe disso. Claro que jogar bem e ganhar é mais do que aceito, os caras trabalham(!?) pra isso, mas daí achar que o tabajarinha da vez não merecia ganhar por que num jogou bem, ou que o outro deveria por ser melhor é tirar o mérito de quem seguiu à risca a razão de se jogar futebol: Fazer o gol, oras!


Agora fiquem com uma imagem de um possível jogo onde comentários não iriam fazer a menor diferença por falta de atenção total da maioria do público :



(UIA!)


Claro que AS fãs de futebol, mesmo não sendo maioria, compensariam com suas línguas afiadíssimas,né? aehiehauiehiuaehia (momento pseudo-machista, sorry!)


(Eu quero ser o Barbirotto e você, o Rodolfo Rodriguez! – vamos lá, só eu lembro do Chaves e do Quico jogando bola?) Aff!

Nenhum comentário: