Crônicas, divagações e contestações sobre injustiças sociais, cultura pop, atualidades e eventuais velharias cult, enfim, tudo sobre a problemática contemporânea.

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Comercial ou Programação de TV?


Eu sou antiquado do tempo que o intervalo se chamava também 'comercial' (ou reclame, se você for realmente velho).
Hoje em dia - maldito CQC por popularizar esse formato - o comercial virou parte dos programas.
Você não espera mais o intervalo pra ver anúncios.
Agora, dentro do programa, você assiste vendas até o intervalo, quando vêm mais vendas.
Conteúdo que é bom, acabou. Virou uma distração entre um comercial e outro.

Me faz lembrar de uma passagem da Família Dinossauros, quando o Baby assiste a um anúncio de bonequinho de homem das cavernas e diz o clássico infantil 'eu quero!'. Sua mãe, Fran, ignora, mas o comercial continua por mais tempo e o bebêssauro insiste que quer o boneco. Aí, bacana, é quando surge o diálogo mais emblemático sobre o assunto:

Baby: Eu quero!
Fran: ...
Baby: Eu quero!
Fran: Quanto tempo dura esse comercial?
Baby: Não é comercial, é a programação infantil.

Senhoras e manolos, puxem isso para o patamar geral e temos a realidade da programação das mídias para todos os públicos. E a famosa série de dinossauros animados aconteceu em meados dos anos 1990, hein! Não aconteceu há 5 ou 10 anos, mas há uns 20. Então, fiquem com uma pequena seleção de comerciais, do tempo que eles se preocupavam em encantar, não só vender. Um lance que se aprende na faculdade, mas se esquece por causa do cliente exigente e apressado, é a sedução, o encanto pro comprador final se sentir na necessidade de adquirir. Pelo menos isso!


Nenhum comentário: