Crônicas, divagações e contestações sobre injustiças sociais, cultura pop, atualidades e eventuais velharias cult, enfim, tudo sobre a problemática contemporânea.

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Calendário Maia: A profecia 2012

Tanto sensacionalismo na divulgação do filme,
que o Cristo Redentor ficou no mesmo nível do
Pão de Açúcar.
Agora só se fala em profecia Maia pra lá e pra cá. Piadinhas sobre o fim do mundo em 2012 é o que não falta. É um meme mais frequente do que aquele menino gritando "para noooossa alegria!". Mas você sabe de onde veio isso?

Basicamente, os Maias foram uma civilização extremamente evoluída - em se comparando com o que há hoje - no que diz respeito à astronomia. Suas construções possuíam janelas com marcações próprias para a observação dos astros. Eram verdadeiros observatórios astronômicos. Daí, eles analisaram tanto que perceberam que o universo não funciona de forma linear, mas cíclica. Ou seja, a expressão 'o mundo dá voltas' ganha mais camadas.

Dentro dessas observações, concluíram um certo calendário de acordo com o 'comportamento' dos astros e do universo em geral. Esse calendário cíclico nada mais é do que um calendário que conta a passagem do tempo por ciclos, eras, e essas coisas. O grande ciclo que vai se encerrar hoje (20/12/2012) é como nosso anual 31/12, ou seja, o fim de um ciclo feito a partir de uma contagem pré-estabelecida com critérios próprios. A diferença do nosso calendário para o deles é justamente o critério usado. No nosso caso, contamos por horas, dias, semanas, meses, anos e essas coisas. Eles também, mas o faziam observando mais elementos do universo e a época em que isso acontecia. Por exemplo, era uma fase diferente de acordo com a posição da Terra em relação ao Sol.

Calendário Maia: Profecia não é sinônimo de apocalipse.
Os Maias concluíram que não só a Terra se aproxima do Sol como, durante esse percurso elíptico, nosso planeta também se aproxima de outros astros e do - possível - centro do universo. Ou seja, nunca a civilização Maia deixou registros quanto a fim do mundo, hecatombe mundial e essa baboseira, eles apenas registraram em seu calendário a previsão de que um ciclo se encerra no dia 20 e outro se inicia no dia 21 de dezembro de 2012. É como pervermos hoje que em 21 de abril de 2.500 vai se iniciar uma nova era para o Brasil, uma era em que seremos diferentes de acordo com o posicionamento dos astros, por exemplo. É isso que eles acreditavam, num papo que é muito mais hippie do que apocalíptico.


Então, parem de confrontar uma lenda deturpada pela cultura pop como se fosse uma realidade, e parem com o fanatismo religioso, porque Jesus não está aborrecido com o fim do mundo antes de sua volta. Um dos responsáveis oportunistas é o Roland Emmerich, diretor do filme 2012, de 2009. O cara é conhecido por filmes-catástrofe, tipo Independence day e O dia depois de amanhã (saca, aquele que mostrava Nova York no mesmo nível do punho da Estátua da liberdade). Vão viver suas vidas e aproveitem o fim do ano pra refletir sobre o que conseguiram e o que ainda querem conseguir. Nosso calendário não funciona da mesma forma que o de uma civilização de 3.000 anos atrás.

Templo Maia. Note a riqueza de detalhes da arquitetura.

Nenhum comentário: