Crônicas, divagações e contestações sobre injustiças sociais, cultura pop, atualidades e eventuais velharias cult, enfim, tudo sobre a problemática contemporânea.

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Cantor Thiago, o Pequeno: Corintiano

Emoção ou seu verdadeiro caráter saindo pelo ladrão?

Em comemoração ao título mundial do Corinthians, o cantor Thiago, o Pequeno – ao microfone – liderou o coro “Ei, Palmeiras, vai tomar no c*”. Depois de uma onda de retaliações verbais por parte da parte ofendida, o pequeno cantor se reuniu com lideranças da torcida organizada Mancha Verde, foi à TV pedir desculpas e se defendeu dizendo que se empolgou com seu time, mas que nunca incitaria à violência.

Agora, minhas considerações, claro que não foi um chamado à violência, sabemos que torcedores sem cérebro são bem mais explícitos nessas horas. A questão é que o título foi tão importante que o pequeno cantor, ao lado de jogadores, resolveram lembrar do arqui rival e sua recente queda para a segunda divisão. Estaria tudo bem se não fosse um tipo de provocação gratuita, já que o título corintiano foi numa competição e o rebaixamento alvi e verde foi em outra. E xingamentos... Quem feliz com um fato A comemora ofendendo um fato B? Fanáticos ou arrogantes?

Aí, a defesa do ícone que modificou a história do Samba foi que compôs uma música sobre amizade com o amigo Rodriguinho (que é palmeirense), gravou um DVD com o Exaltasamba no Palestra Itália e que vive de música e não de futebol. BULLSHIT! Fala sério, essas desculpas são como “não sou racista, conheço vários negros” ou “não sou homofóbico, conheço um monte de gays”. Se suas atitudes dizem uma coisa, não é empurrando essas baboseiras que você vai se safar, né?

Agora é assim, fala o que quer, depois vai se retratar.
Irmãos  Galagher feelings.
A verdade é que o garoto está deslumbrado com o sucesso que o Exaltasamba lhe proporcionou e, na hora que você quer ver quem é o que é de verdade, é só dar um pouco de poder. O menino está na mídia e já cometeu a aberração de dizer que modificou a história do Samba, agora xinga o clube rival do seu numa comemoração que nada tinha a ver. Sem contar nos membros da produção que agridem animais... Carreira solo extensa essa, hein? Ousadia e covardia.  

Depois de falar besteira sobre Samba e sobre futebol, meu palpite é que o próximo passo seja sobre algum outro símbolo do Brasil, tipo, pontos turísticos ou cerveja. Tudo bem, ele é queridinho na globo, vai sair bem em poucas semanas. Afinal, o astro do pop(agode) funknejo é um dos craques da geração músicas descartáveis de 2 meses e vende bem nas casas de balada da moda. 

Nenhum comentário: