Crônicas, divagações e contestações sobre injustiças sociais, cultura pop, atualidades e eventuais velharias cult, enfim, tudo sobre a problemática contemporânea.

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Eduardo Paes quer demolir escola por causa da Copa

Quadro interativo, quadra poliesportiva coberta, enfim,
estrutura não falta.

Alguém está querendo mexer nos planos maléficos do prefeito e ele está #chateado. Isso é o fim do mundo.

Estava eu perambulando pelo Jornal do Brasil e andei vendo que a Escola Municipal Friedenreich está bem no caminho do "progresso" promovido pela prefeitura e o governo do estado. Ao que parece, educação pode ser empurrada para o canto, como aquela pessoa inconveniente que passa na sua frente no cinema. Mas, pais e estudantes não querem ser tratados como pedintes de mesa de bar e querem atenção de verdade, já que o projeto de lei que prevê o tombamento da escola será vetado pela última instância, a saber, o senhor prefeito Eduardo Paes, coisa que ele mesmo já afirmou que vai fazer (e essa promessa ele acredita, pois, não está mais em campanha). Acontece que não está nos planos do prefeito manter a escola ali em torno do Maracanã, porque as obras seriam prejudicadas e, com isso, os investimentos para a Copa.

Ele já inventou desculpas sobre uma suposta infra-estrutura deficiente, coisa que já foi desmentida por representantes da Comissão de Pais e Alunos da instituição, que filmaram e fotografaram todo o equipamento e estrutura de última geração da escola. Aí, o honorável prefeito reeleito apelou pra malcriação. Disse que é uma besteira demagógica, ou seja, quem preza pela educação de qualidade é demagogo, só faltou falar que é coisa de gente idealista e romântica. Se não for pelo dinheiro, porque mais seria, né, Paes? Por fim, ele começou a mentir sobre aquele caô - este sim, demagogo - de que a escola não é feita por um prédio, mas pelos componentes, tipo, professores, alunos, etc. Só faltou dizer que o prédio no Maracanã é feio e fedorento pra galera sair de lá correndo e aceitar qualquer outro muquifo que oferecerem.
A escola é a décima colocada no  ranking do Ideb para o ensino básico do país. 

Aí, reside outro problema, pois um aluno com necessidades especiais e sua mãe filmaram o tal novo local, o prédio da antiga escola veterinária do Exército (conclua como quiser sobre trocadilhos e intenções da proposta de novo local). O lugar não tem mínimas condições e o prefeito, se não mentiu descaradamente, realmente acha que não importa a estrutura (ou falta de) e que se jogue o que aparece no caminho pra qualquer canto. Abominável. Mas tá tranquilo, o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) distribuiu, na justiça, uma ação civil pública (ACP) contra o município e o estado pra evitar a demolição da escola e manter suas atividades no mesmo lugar, já que, segundo pais e estudantes, a população da localidade está muito satisfeita com os reflexos de uma educação de qualidade. Vai correr multa diária de R$ 5 mil tanto pro estado quanto para o município, se descumprirem a determinação.


Fonte: JB

Nenhum comentário: