Crônicas, divagações e contestações sobre injustiças sociais, cultura pop, atualidades e eventuais velharias cult, enfim, tudo sobre a problemática contemporânea.

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Mara Maravilha defende Feliciano e chama homossexualidade de aberração

Mara - outrora, Maravilha - defende Marco Feliciano e afirma que ele é como Judas, que está sendo apedrejado, mas só está dizendo o que muitos pensam. Ela também defende que todos têm direito a dar sua opinião.

Ainda bem que ela não foi pro reality A Fazenda. Se tropeçasse e caísse de quatro,
nunca mais levantaria, a coitada. Grama lá não falta.
Vamos por partes na avaliação dessas alegações somente comparadas ao poeta-mor Pelé e seu príncipe rechonchudo vendedor de imagens pop da modinha.

1º , dona Mara Porreta diz: "Tem muitos pais, tem muitas mães, que não concordam com essa aberração. Eu não acho bonito nem um homem e uma mulher, em público, ficarem se atracando. Tem coisa que é particular. "
Sim, dona, mas perceba que isso também se aplica a um casal hétero. Ninguém é obrigado a assistir qualquer casal em demonstrações íntimas, mas a questão não é mesmo definir o que é particular ou não, né?

2º, "O Feliciano está sendo que nem Judas, estão atirando pedra nele. Mas igual a ele, vou te assegurar uma coisa, muitos pensam como ele. "
Não, não estão tratando ele como Judas, ele ainda respira. Depois, uma coisa é verdade, ele representa os preconceitos de muito hipócrita, só que ele tem poder - ou informações - privilegiadas, permitindo que seja um fascista deputado, pastor deputado, num Estado laico e um preconceituoso quase que geral. Só não discrimina dinheiro. 

3º, "Tá faltando uma democracia. Tem que se respeitar o gay, mas tem que respeitar também a opinião de quem não pensa igual a eles. Eu, por exemplo, tenho orgulho de ser mulher, de ser hétero. Mas isso não quer dizer que estou ofendendo quem é homo. Eu acho que o fato de não respeitar nossa opinião é preconceito. A gente pode ter opinião contrária, não?"
É aquela velha história, você quer o direito de ser homofóbico pra poder falar mal sem censuras. Mas, uma coisa que essa hipócrita ex-qualquer coisa não pensa - porque esses mais recalcados são os de passado mais sujo - é que uma coisa é direito a opinar, outra é cagar pela boca, escorrendo o que já armazena no cérebro. E não é porque eu apoio o movimento LGBT não, é por essa pasmaceira de 'quem não me deixa julgar o próximo está de preconceito comigo'. É LEI!!! É lei que não se discrimine, não é da conta de ninguém. Ela ainda fala de Daniela Mercury, a exemplo de Agnaldo Timóteo, acusando-a de querer se promover, mas não percebem que justamente essa manifestação nojenta de preconceito é que motiva a algumas pessoas a botarem a cara e se manifestarem, a esfregarem mesmo na cara desses hipócritas sua vida, seu amor, sua felicidade e sua luta. Se ter orgulho de ser hétero é um direito dela, porque ela está xingando e julgando os homos? Quem foi lá xingá-la, porque passado ela tem, aliás, ela mesma já deu testemunho da vida que levava e se sentia vazia, coisa que a levou a ser religiosa. Aliás, vamos lembrar de Mara, de quando ela era Maravilha?

Nenhum comentário: