Crônicas, divagações e contestações sobre injustiças sociais, cultura pop, atualidades e eventuais velharias cult, enfim, tudo sobre a problemática contemporânea.

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Eike Bastista, Parte 2: O que Eike deveria saber



Dia 10 de outubro, Dia Nacional do Empresário. E, em homenagem a isso, falaremos do empresário do mês: Eike “pai do ano” Batista. Eike já era velho conhecido meu desde fins de adolescência... Não, nunca fui chegas do pitoresco empresário, nem muito antenado com o mundo corporativo assim, é que eu tinha a Playboy de Luma de Oliveira em que ela era perguntada sobre a reação do – então – marido sobre a nudez, mesmo não precisando de grana (sério). Bem, vamos deixar a coleirinha com o nome de Eike pra depois e vamos atentar em 5 pontos importantes pra se iniciar um negócio.


Aliás, tão importante quanto iniciar um belo negócio, é ter em mente uma estratégia pra se MANTER o negócio. Prosperar é consequência quando você sabe o que está fazendo. Falei, na Parte 1 do meu intento, o quanto se pode perder quando se faz as coisas na base da empolgação. Eike BatistX nos mostrou como a criança com brinquedos caros mais velha do mundo se porta diante de muito dinheiro e prestígio midiático. Muito antes de proteger – junto de Luma “meu filho sofre preconceito porque é rico” de Oliveira - os crimes da prole, Eike já cometia suas infâmias ao ignorar passinhos tão básicos da vida empresarial que parece até plot de filme dos anos ’80. Com base nas dicas do empresário Christian Barbosa, vamos passar a tensão da meteórica carreira do G-X para apreciar dicas muito supimpas que Eike-Maravilha poderá seguir numa próxima encarnação empreitada:

TOP 1: Abra uma empresa, não um emprego. Isto é, faça um investimento que vise ser, a médio/longo prazo, independente, delegável, tendo estratégia, com foco no cliente e não no umbigo do empreendedor.

TOP 2: Planejamento. Saia planejando tudo até cansar. Quando não estiver mais aguentando planejar, planeje (¬¬) um descanso pra, depois, voltar a planejar. Crie uma política voltada para o cotidiano de sua empresa, quer dizer, desenvolva um código de conduta como um manual, tipo, tratamento de clientes e fidelização deles, ritmo em que vai se emitir documentos, cuidados na prestação do serviço ou venda do produto, etc.

TOP 3: Seja um membro da Matrix. O mundo está muito informatizado e muito conectado. Tenha tudo à mão, sistemas gerenciais, e-mail, redes sociais, contatos, enfim, tudo que possibilite você a ter acesso fácil à sua própria empresa. E a comunicação interna/externa convencional também. PABX, celulares, smartphones, I-pod, tablets, I-pad... Tenha acesso e tenha um paralelo de sua vida na web. Só não adquira um I-Ke. Rá, eu não presto!

TOP 4: Crie indicadores. Tenha controle sobre o andamento do seu negócio, produtividade, horários, reação dos clientes, alcance de sua marca, impacto da sua empresa no mundo empresarial , com fornecedores e, claro, no cliente final. Planeje (rá, já tava esquecendo, né?), acompanhe, controle... seja um gestor atento, mas não vá surtar, pois, o último tópico vem bem nessa vibe.

TOP 5: Coloque vida na sua empresa. Tenha em mente que você é uma pessoa empreendedora, portanto, deve ter família, amigos, vida social, um gato ou um peixe, sei lá... O importante é respirar pra não pirar (que frase de efeito massa, véi, acabei de criar). Não adianta dar uma de protagonista de novela/filme de drama/comédia romântica e só se dar ao luxo de perceber que um bom negócio só vale pra curtir com pessoas que fazem parte da sua vida depois que você afastou tudo isso de você.

Viu? É importante dar atenção às coisas simples da vida. "Moça, quanto é o salgado+refresco?"

Considerações finais:
Se o Pica-Pau tivesse comunicado à polícia, isso nunca teria acontecido Eike BatistX tivesse um mínimo de noção e menos deslumbramento com seus próprios feitos, teria tido menores impactos negativos, ao contrário, esse cara deve se orgulhar até da bosta que larga na privada e uma sólida sobrevida empresarial, em vez de virar piada no meio corporativo e caso de estudo para o que NÃO  se deve fazer um empresário.

Nenhum comentário: