Crônicas, divagações e contestações sobre injustiças sociais, cultura pop, atualidades e eventuais velharias cult, enfim, tudo sobre a problemática contemporânea.

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Beijo Gay Às 21h

Caras, eu não compro muito essa ideia de ‘beijo gay’, simplesmente porque não vejo um beijo tendo sexualidade direcionada. O tempo todo, homens e mulheres se beijam de forma afetuosa, familiar, pra aparecer e mais qualquer outro motivo. Agora, dizer que o beijo é gay só pra dar o que falar é uma apelação que já virou um clichê, ou melhor, uma lenda urbana, tipo a bola quadrada do Quico.

Falo isso porque a última que eu soube, seria uma ‘carta branca’ dada a Walcir, O Carrasco, para que enfiasse (UIA!) um beijo gay – quórum pra isso ele tem, já que além de vários personagens gays, ele simplesmente pode decidir que todo o elenco virou gay numa batalha no Iraque entre gorilas-ninja cibernéticos vindos do futuro e mulheres venusianas gigantes com tanguinhas de leopardo, visão laser e braços biônicos, no planeta Zandor.

Hipérboles à parte, eu fico até com um certo receio – paranoico, admito – de que esse ‘boom’ de personagens gays de uns anos pra cá seja apenas pra atrair o público gay na expectativa de ver um beijo entre homens ou mulheres no horário nobre. Seria uma vitória para a militância pelos direitos igualitários e o respeito social ao gay, mas, na boa? Beijo gay já rolou em tantos lugares que a questão de ser numa novela global é quase um fetiche, apenas.

Tantos filmes aí em que atores até conceituados se beijam e simulam sexo, que esperar isso de uma novela é tipo, o que falta só, porque assim quem rolar, explicitamente, vai perder a graça e não vai mais restar nada, talvez esperem alguma outra coisa, mas aí seria dar asas demais à imaginação, fica pra outra hora.


No mais, esse negócio de falar em beijo gay, com essa definição de sexualidade é só pra criar expectativa, uma ambientação pra gerar burburinho, mas é inútil, porque ninguém fala em ‘beijo velho’ entre idosos ou ‘beijo gordo’, entre gordos. Beijo é beijo, e você faz em quem te der na telha, em quem te agradar, oras. Beijo com sobrenome, talvez TALVEZ o esquimó, mas como nunca vi um casal esquimó se beijando, nem sei se é verdade ou lenda.

E, lembrando, já houve outros "beijos gay" na TV aberta.Gisele Tigre e Luciana Vendramini que o digam.


Nenhum comentário: