Crônicas, divagações e contestações sobre injustiças sociais, cultura pop, atualidades e eventuais velharias cult, enfim, tudo sobre a problemática contemporânea.

sábado, 23 de fevereiro de 2013

Mulher flagrada em cena de sexo na praia nega o ato

Sexo no mar: Safadeza etílic alheia ou voyeurismo seu?

Um certo casal virou a febre da última semana na internet. No Facebook, faltou pouco pra virar um meme e eu só consigo pensar naquela música safadinha do Revelação: “Cara na cara, pele na pele...”. A verdade é que não deu pra fingirem que não estavam ali, e não deu pra evitar que o filme deles queimasse a moça fogosa de pernas pro ar. Mas o encanto está acabando, pois agora ela apareceu pra desabafar e negar que tenha feito sexo no mar. Aff... aí perde toda a graça. Mas o rapaz que estava com ela - e que também foi detido no ato – confessou a borrachada (que termo chulo! O termo é f*da).

Os fatos são: Wanderlea dos Santos Silva, de 41 anos, foi de Belford Roxo, onde mora, a Rio das Ostras, Região dos Lagos do Rio de Janeiro, para visitar sua filha mais velha, de 19 anos. Na tarde 8 de fevereiro (sexta-feira de carnaval), ela estava com seus filhos, um casal de gêmeos de 9 anos, quando conheceu o rapaz de 27 anos que viria a protagonizar o vídeo quente e molhado com ela, apenas algumas horas (e cervejinhas) depois do primeiro contato. As crianças? Estavam na areia e nem se ligaram, distraídas com suas próprias brincadeiras (Ô sorte!).

Wanderléa e seu companheiro Max. Ele entendeu que ela
contou a verdade de livre e espontânea vontade.
Detidos, o rapaz confessou o ato, mas Wanderléa 'Cicarelli feelings' Silva negou. Diz ela que o rapaz só confirmou o sexo sub-aquático pra aparecer (tem maluco pra tudo, mas pra aparecer por sexo escandaloso assim? Nem ex-BBB ele é!). Ela também afirma que chegou a solicitar exame de corpo de delito pra garantir que não tinha feito sexo, que só teria rolado um beijo gostoso. O argumento dela? Não dá pra ver se ela está ou não sem a parte de baixo do biquíni, no melhor estilo “se ninguém provar, sou inocente”, isso a despeito da movimentação ferrenha que quem quer tornar dois corpos em um só.

Brincadeiras à parte, acho, particularmente, que a coisa é um pouco mais séria pro lado dela. De nada adianta ameaçar processar o Youtube pelas imagens, pois, se ela não fez nada, vai processar pelo quê? Pela “interpretação” do público? E, no mais, até seu companheiro, Max, já a perdoou. Sim, ela tem um companheiro há dois meses, com quem, de duas semanas pra cá, passou a dividir o teto e a cama. Mas a parte mais séria – além do constrangimento para ela e a família – é que há crianças envolvidas na situação e a responsabilidade contestada em relação às crianças.

Ato obsceno é uma dor de cabeça pros envolvidos, mas a responsabilidade é deles, problema! Mas, e quando uma das pessoas envolvidas é mãe e o faz enquanto seus filhos estão logo ali? Claro, fora o fato de terem praticado a coisa em frente aos filhos dos outros, né? Enfim, o Conselho Tutelar também entrou na parada, mas constatou que os infantes nem perceberam o que a mamãe fazia com o amiguinho de carnaval... embora eu ache que isso vai durar pouco, pois mesmo com todo o filtro do mundo, essas crianças vão sofrer uma zoaçãozinha dos coleguinhas mais pra frente.

Ana Lúcia da Silva cortou um dobrado com a moça caliente.
A guarda municipal Ana Lúcia Souza da Silva, que levou os sensuais banhistas à delegacia, informa que a mulher estava bem alcoolizada e proferindo xingamentos enquanto alegava não estar fazendo nada de mais. Depois da ocorrência por ato obsceno, o casal foi liberado. Você podendo ter a guarda sobre seus filhos pequenos contestada assumiria um ato tão nítido – e com aquela movimentação exorbitante – como esse? Duvido! Mas eu quero agora que entrevistem a comentarista da transmissão que diz, no vídeo: “Muito burro! Sabe nem f*der na água! Vai tomar no c*, cara!". Essa sim parece ter um parecer definitivo que esclareça o caso. A seguir, o desabafo (?!) de Wanderléa.


Nenhum comentário: