Crônicas, divagações e contestações sobre injustiças sociais, cultura pop, atualidades e eventuais velharias cult, enfim, tudo sobre a problemática contemporânea.

terça-feira, 1 de julho de 2014

Luciano Huck e a Casinha das Clientes



A letra acima, saganauta (hein?!) é do MC Luan, mas bem que poderia ser de MC Luciano Huck. Ou até de Luciano – não perde uma chance de vacilar – Huck. Ou ainda mais, num exercício de criatividade, Luan poderia ser o alterego de Luciano, ou uma parceria entre os dois. Enquanto Luan convoca a rapaziada pra ‘casinha das clientes’, Luciano conclama a mulherada a se apresentar para deleite masculino.


Ok, deixando de piada, só um pouco, o que dizer dessa última do Huck, hein? O cara não perde uma chance de vacilar. Promover jantares pra Aécio Neves nem é um problema, pois sempre saem notícias sobre como ele fica amiguinho de quem possa proporcionar a ele privilégios – como Sérgio Cabral, ex-governador do Rio, que o ajudou a ter uma área de reserva ambientam como propriedade privada. A questão nem é essa, puxa-saco (ou seria puxassaco?) tem em todo lugar... igual grama.


O problema é que ele anda ofendendo grupos inteiros com suas atitudes inconsequentes. Lembro de quando ele se recusou a fazer o teste do bafômetro e foi chamado de ‘playboy inconsequente’ por Rafinha Bastos. A coisa deu em processo e Bastos perdeu, mas enfim... Diante de uma campanha publicitária oportunista safada, o apresentador teve a audácia de lançar camisas “#somostodosmacacos” pela módica quantia de 70$. Os modelos usando as camisas? Brancos, isso mesmo.


Recentemente, eu até falei aqui que o bonitão foi ironizar Marcos Mion pela compra de um determinado formato de programa e tomou a resposta. Basicamente, Huck insinuou que o quadro era feito por ele ao que o concorrente retrucou, afirmando ser um formato original estrangeiro. Perdeu aquela chance de se calar também, mas quem tem dinheiro e prestígio no alto escalão pode tudo, não é?


Agora o cara veio dando anúncio pra brasileiras se candidatarem a ‘faça um gringo feliz’ da vida. “Ain, Saga, não vi nada de prostituição! Você também procura pelo em ovo?”. Olha, chuchu, pra me convencer de que ele não estava insinuando aliciar moças, no primeiro de tudo, deveria ter abrangido seu ‘convite’ a homens também. Mas, diante de possíveis acusações, ele teria que enfatizar o caráter amoroso ‘namoro na TV’ da coisa, ou ainda seria um contratador de michê. Em tempo, ele retirou as postagens, mas não antes dos prints marotos. Bobeou, tá na net. 

 

Na boa? Não sei que comichão é esse que brasileiro sente por estrangeiros, como se fossem a superioridade humana vindo resgatá-los. Tenho amigos estrangeiros e, a menos que eles estejam me enganando, são pessoas normais, que conversam, brincam, bebm, choram, só que nasceram em outros países. Até aí, também tenho entes queridos que não nasceram no mesmo estado ou cidade que eu e não me parecem iguarias exóticas. Talvez seja o complexo-de-vira-lata, aquela cultura de que o Brasil sempre é errado e o que vem de fora é que é bom. O interessante é que é 'namorada para gringo' e não um namorado para brasileira.

No mais, Luciano Huck está muito longe de ser um benfeitor da humanidade com seus quadros assistencialistas e, pra variar, oportunistas e de inocente não tem nada. Sabe porque eu afirmo isso? Porque antes de toda a maquiagem de bom menino que não faz xixi na cama, ele é formado em Comunicação Social, e disso eu entendo. Durante todo o curso, somos condicionados a direcionar algo que passa batido para muita gente: Mal entendido acontece, mas você é profissional de uma área que tem por ofício saber exatamente o que está falando, com quem e com que palavras.         

Se tu me diz com quem andas pra eu te dizer quem és, então, Huck, és um poeta... calado.

Nenhum comentário: